Páginas

Assista nossos Programas

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Velocidade do mundo moderno: inimiga da saúde

O ritmo agitado do dia a dia causa cansaço crônico e fadiga no trabalho, que podem gerar confusão mental, desânimo, apatia e até depressão.

Os aminoácidos podem ser aliados no combate a este problema

Redes sociais, i-phones, netbooks, laptops... A informação está em todos os lugares, ao alcance de todos, e chega cada vez mais rápido. Não é preciso ser um alto executivo para pensar em trabalho durante boa parte do dia. E este excesso de estímulo gera estresse físico e mental. Resultado: cada vez mais, há um aumento das queixas de cansaço nos consultórios médicos, nos últimos anos.

O cansaço crônico é um desgaste orgânico. Pode gerar confusão mental, desânimo, apatia, depressão e, até mesmo, perda da libido. Uma maneira de combater esse problema é buscar hábitos e estilos de vida saudáveis. Praticar exercícios, dormir bem, ter uma boa alimentação, dedicar um tempo para o lazer e para si próprio, entre outras iniciativas, é fundamental.
Além da importância da vida saudável, um novo estudo norte-americano – feito por profissionais da Universidade de Nebraska, nos Estados Unidos – mostra que suplementos à base de aminoácidos e fitoterápicos podem ser promissores para ajudar a combater situações de cansaço físico. O estudo analisou a resposta à suplementação com arginina e extrato de semente de uva, na capacidade física para o trabalho, em 50 indivíduos, submetidos a situações de fadiga, comprovando sua ação ergogênica, ou seja, a sua capacidade de melhorar a performance nas atividades físicas ou relacionadas ao trabalho (ocupacionais).
Os aminoácidos contribuem para reduzir a quantidade de amônia do corpo e a fadiga fisiológica e, ainda, aumentar a capacidade física e mental.
Existem evidências que demonstram a ação benéfica da substância no tratamento dos processos infecciosos em geral, inclusive nos causados pelo estresse.
Há aminoácidos que não são produzidos pelo organismo, mas necessários para o bom funcionamento do corpo. Eles são quebrados por enzimas, após a ingestão de proteínas. A arginina, por exemplo, aumenta a resistência e disposição física. Como estimula a liberação do hormônio do crescimento, ela possui ação anti-envelhecimento. É adquirida através da ingestão de alimentos como peru, nozes, trigo, cacau, leite e ovos.
Uma alimentação balanceada e rica em nutrientes, como aminoácidos, vitaminas e minerais, alinhada à prática regular de exercícios, é sempre a melhor alternativa para uma vida saudável, com mais disposição e bem-estar.
Para mais informações spbre o tema, indicamos nossa especialista, Dra. Nadja de Sousa Ferreira Medica do Trabalho (CRM: 523678-5), Diretora Cientifica da Associação Brasileira de Medicina do Trabalho (ABMT).