Páginas

Assista nossos Programas

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Uma receita italiana com sabor e criatividade brasileiros




No Dia da Pizza, conheça cidades brasileiras que introduziram a consagrada receita e faturam com turistas, moradores e fãs da boa gastronomia

Carolina Valadares

Trazida pela imigração italiana ao Brasil, a pizza virou delícia nacional. Quem viaja pelo país sabe que cada restaurante tem as suas próprias receitas, e que quanto mais legítimas, mais próximas das “originais”, mais elas se tornam prestigiadas e populares entre moradores e turistas. No dia 10 de julho, data instituída no Brasil como o Dia da Pizza, o Ministério do Turismo destaca destinos que, de norte a sul, se tornaram símbolos da cultura e da culinária de origem italiana.

São Paulo é a capital mais tradicional: as pizzarias são numerosas e os menus são diversos, preservando a receita legítima ou inventando outras bem brasileiras. Embora o paulista tenha o hábito de saborear uma pizza aos domingos à noite, para muita gente a ‘redonda’ cabe bem em qualquer dia da semana. A alta demanda regula a oferta: só na capital há pelo menos 5 mil pizzarias, de acordo com a Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo. A pizzaria Esperanza, por exemplo, ganhou notoriedade pela história. Os donos, cuja família vinda de Nápoles, na Itália, mantêm o estabelecimento há 56 anos. Com isso, o lugar já é considerado patrimônio gastronômico do bairro do Bixiga, região conhecida por reunir um sem-número de cantinas italianas. No bairro do Brás, outro reduto da imigração italiana, a cantina Castelões, que foi inaugurada em 1924 pela família Donato, está entre as mais frequentadas por artistas, políticos, intelectuais brasileiros, turistas e gente comum que não abre mão desse sabor. Foi no Brás, aliás, que surgiu a primeira pizzaria italiana no Brasil: a Genoveva, inaugurada em 1910, mas que hoje faz parte da história.

Em Brasília, a verdadeira pizza napolitana com borda grossa e a massa no meio fina pode ser degustada na pizzaria Baco, fundada em 1999. O restaurante que já recebeu diversos prêmios de gastronomia tem o selo da associação da Vera Pizza Napoletana, diretamente da Itália. Segundo o proprietário Gil Guimarães, o estabelecimento levou um ano para chegar à receita exigida pela associação, que define regras para produção do alimento. O molho de tomate é produzido com um tomate especial, chamado san marzano ou pelatti (pelado), a massa é aberta à mão e a pizza é assada em forno a lenha. Para Guimarães, “a pizza é o alimento mais universal que existe. Ela está em qualquer local do planeta”.

A popularização da pizza, aliás, vai de norte a sul do país. Na capital nacional do churrasco, por exemplo, também é possível experimentar receitas bastante brasileiras. A pizza da portoalegrense La Pizza Mia é servida numa pedra quente à moda uruguaia e é bastante variada nos tamanhos – tem de meio metro, um quarto de metro, quadrada, e por aí vai. A franquia que começou em Porto Alegre e já se expandiu para Gravataí, São Leopoldo e Arroio do Sal.

ORIGINAL, PORÉM BRASILEIRA!

Criativo, o povo brasileiro agregou à pizza diversos ingredientes – um deles é o queijo catupiry como recheio das bordas. Em algumas cidades do Nordeste, dá pra comer pizza com recheio de carne de sol e camarão. Os sabores doces também são uma invenção nacional: queijo com banana e canela, chocolate com morango, leite condensado com côco e outras combinações típicas do país.

A receita original, porém, é muito valorizada e apreciada. A pizza que comemos hoje surgiu em Nápoles, Itália, por volta do século 18. No entanto, há 6 mil anos atrás os hebreus e egípcios já assavam, em forno a lenha, uma massa em forma de disco. Depois, outros povos foram inserindo recheios como a carne, por exemplo. No século 16, o tomate, vindo da América, foi incorporado à pizza. E a popularização desse alimento se deu com os norte-americanos. No Brasil, a pizza foi trazida pelos imigrantes italianos que chegaram por São Paulo, e por isso o estado tem grande tradição no alimento. Os italianos comiam a pizza a qualquer hora do dia, como lanche. Foi depois dos anos 50 que a pizza foi difundida para outros estados do Brasil.