Páginas

Assista nossos Programas

sábado, 4 de março de 2017

O Primeiro Satélite Brasileiro será integrado ao veículo lançador no Centro Espacial de Kouru, na Guiana

A segunda fase de lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) teve início neste mês. Agora, o primeiro satélite brasileiro deve entrar em órbita no dia 21 de março.

"O procedimento ficou a cargo da Arianespace. Está correndo tudo bem", afirma o gerente de Engenharia e Operações de Satélites da Telebras, Sebastião Nascimento, que acompanha as atividades no centro de Kouru, na Guiana.

Nos próximos dias, o SGDC passará pela fase final de preparação para o lançamento ao espaço. O equipamento será acoplado ao veículo lançador Ariane VA 236, junto a um equipamento sul-coreano que será levado no mesmo módulo.

O primeiro satélite geoestacionário do Brasil terá uso civil e militar. O equipamento deve ampliar a oferta de banda larga em todo o território nacional, principalmente em regiões remotas do País, e garantir a segurança das comunicações na área de defesa.

O SGDC vai operar nas bandas X e Ka. A primeira é uma faixa de frequência destinada exclusivamente ao uso militar, correspondendo a 30% da capacidade total do satélite. Já a banda Ka, que representa 70%, será usada para ampliar a oferta de banda larga pela Telebras.

Parceria

O Satélite Geoestacionário é uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Defesa e conta com investimentos no valor de R$ 2,1 bilhões. O processo de construção e lançamento do SGDC também envolve engenheiros e especialistas da Telebras e da Agência Espacial Brasileira (AEB), além da empresa Visiona.

Com 5,8 toneladas e 5 metros de altura, o equipamento ficará posicionado a uma distância de 36 mil quilômetros da superfície da Terra, cobrindo todo o território brasileiro e o Oceano Atlântico. Ele será operado por dois centros de controle, em Brasília e no Rio de Janeiro. Também há outros cinco gateways – estações terrestres com equipamentos que fazem o tráfego de dados do satélite – que serão instalados em Brasília, Rio de Janeiro, Florianópolis (SC), Campo Grande (MS) e Salvador (BA).

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Santander oferece descontos em empréstimos, seguros de automóveis e serviços


§ Campanha sazonal terá como mote Carnaval e quer auxiliar os clientes na organização financeira
§ Crédito Pessoal e Consignado terão redução nas taxas de até 15%
§ Desconto para os seguros de automóveis será de 10%
§ Cartões de crédito terão aumento pontual de limites

São Paulo, 14 de fevereiro de 2017 – Embalado pela proximidade do Carnaval, o Santander inicia nesta segunda-feira (13), a ação “Esse ano vai dar samba - Dê um novo enredo para sua vida financeira” (www.santander.com.br/vaidarsamba). Na iniciativa, o Banco oferecerá descontos de até 15% nas taxas de crédito Consignado e Crédito Pessoal, além de até 10% para o seguro automotivo.

O intuito é apoiar os clientes a se organizarem financeiramente, com segurança, ou mesmo para planejamentos, como programação de viagens, para que eles tenham tranquilidade nesse período de festa. Ainda nesse sentido, o Banco irá aumentar, pontualmente, os limites de cartões de crédito durante o período e as viagens com Uber pagos com cartão ContaSuper terão até R$ 25 de desconto.

O banco também oferecerá seguros de vida, imóveis e capitalização. Aqueles que possuem somente cartão, mas não possuem conta corrente também contarão com ofertas especiais de crédito. E para os clientes que tem o seu próprio negócio há a Vermelhinha, máquina de adquirência da GetNet. 

“O Santander cumpre seu papel como instituição financeira, neste momento de início de retomada da economia, ao praticar uma política de preços competitiva para seus produtos de crédito. As campanhas sazonais visam oferecer as melhores soluções e serviços financeiros para atender às necessidades do cliente”, diz o diretor executivo de Pessoa Física do Santander, José Roberto Machado. Em novembro, o Banco preparou ofertas diferenciadas na Black Week; em dezembro, para o período de Natal e, no mês passado, o #ComeçarBem, primeira chamada para os clientes organizarem suas finanças.

A contratação dos produtos poderá ser feita até 28/02 pelo site da campanha www.santander.com.br/vaidarsamba e também nos diversos canais de relacionamento do Banco, como Internet Banking, APP Santander, caixas eletrônicos e agências.


Antecipação de FGTS

Desde o dia 16 de janeiro, o Santander oferece aos seus clientes um crédito para a antecipação do saldo disponível em contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor correspondente ao recurso será liberado em até 24 horas na conta corrente, e o pagamento será realizado em uma única parcela. Há também a possibilidade de liquidação antecipada do empréstimo, com abatimento de juros. A taxa do financiamento varia de 2,59% a 4,59% ao mês.

A linha está disponível para os correntistas elegíveis ao resgate antecipado (ou seja, que tenham contas inativas do FGTS até dezembro de 2015) e que disponham de limites pré-aprovados pelo Banco. O tema ganhou uma página no site do Santander (www.santander.com.br/fgts), com informações atualizadas sobre o assunto e um vídeo tutorial para orientar o cliente a verificar se há saldo disponível para saque no FGTS e orientações para melhor uso do valor recebido.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Dubbio conecta cidadãos e advogados para esclarecimento de dúvidas jurídicas

Usuários podem se cadastrar gratuitamente no Dubbio para sanar suas dúvidas

Em um mundo no qual, cada vez mais, serviços tradicionais migram para a internet, os usuários passam a querer que a resolução de todos os seus problemas ou pendências sejam online, poupando o tempo que, anteriormente, era dedicado ao telefone ou no caminho para empresas ou escritórios para que tudo fosse resolvido. Desta forma, com o objetivo de sanar dúvidas da população de maneira gratuita, e servindo como ponte entre população e advogados, surgiu o Dubbio (www.dubbio.com.br).

A plataforma, que opera 100% online, permite que os usuários tirem todas as suas dúvidas diretamente com advogados de forma totalmente gratuita! Além disso, todos os artigos escritos pelos profissionais cadastrados no Dubbio já ficam armazenados para futuras consultas dos cidadãos, fazendo com que o processo se torne mais rápido e eficaz.

“Muitos cidadãos utilizam a internet em busca de respostas para as dúvidas jurídicas. Por esse motivo, criamos o Dubbio, que visa esclarecer as dúvidas dos usuários de nossa plataforma, oferecendo dicas, artigos e contatos com advogados especializados. Tudo isso sem a necessidade de cadastro prévio”, esclarece Tomaz Chaves, CEO do Dubbio.

Para utilizar a plataforma, o usuário, não precisa, nem mesmo, se cadastrar, bastando apenas a pesquisa dentro do próprio site, encontrando diversas dicas e artigos de advogados cadastrados. Caso as dúvidas não sejam esclarecidas, o cidadão pode entrar em contato diretamente com o profissional mais próximo, dentro da sua cidade, com o objetivo de sanar todos os assuntos e, até mesmo, contratar os serviços para representá-lo na justiça.

Para advogados - Os profissionais que quiserem fazer parte da plataforma como consultores precisam se cadastrar no site, entrando em contato direto com os usuários, preparando artigos e dicas para que as dúvidas sejam sanadas e o cidadão saiba se é a hora certa de acionar determinado assunto na justiça.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Mercedes-Benz encerra 2016 com aumento de participação em caminhões, ônibus e veículos comerciais leves


· Marca foi a preferida dos clientes em todos os segmentos de veículos comerciais

· Apesar da forte retração no volume de vendas, a Mercedes-Benz teve crescimento de market share nas linhas de caminhões, ônibus e veículos comerciais leves

· Resultado comprova que os clientes estão aprovando os produtos da marca que estão ainda mais rentáveis e eficientes - “As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve”

· Neste ano, a Mercedes-Benz também foi a marca mais premiada do setor de veículos comerciais – Top of Mind

A Mercedes-Benz do Brasil, apesar da forte retração no volume de vendas de veículos comerciais no mercado brasileiro, fecha 2016 encerrando as comemorações de seus 60 anos de Brasil e celebrando a preferência dos clientes pelos seus produtos, comprovada pelo aumento de participação em todos os segmentos (caminhões, ônibus e comerciais leves).



Com o fechamento de mais um ano, a Empresa mantém sua tradicional posição de liderança nas vendas de veículos comerciais no País. “Claro que o mercado brasileiro precisa de maiores volumes de vendas. Contudo, esse aumento de market share reflete a nova postura da Mercedes-Benz e da Rede de Concessionários retratada no slogan: As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve”, comenta Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina.



“Ao longo das seis décadas, nós aprendemos a lidar com a realidade do transporte no Brasil; afinal, oferecemos produtos para rodar o imenso território nacional, de Norte a Sul, atendendo às necessidades tanto dos transportadores quanto dos motoristas, seja nas cidades, nas estradas ou nas vias fora de estrada”, afirma Schiemer.



O executivo informa, ainda, que mesmo diante da retração de três anos do mercado brasileiro, a Empresa mantém sua filosofia de pensar nas necessidades futuras do transporte. Nesse sentido, a Mercedes-Benz tem trazido novos aportes para o País. “Estamos investindo R$ 730 milhões para modernização e ampliação de nossas plantas de veículos comerciais de São Bernardo do Campo e Juiz de Fora, entre 2015 e 2018, além de R$ 70 milhões para construção do nosso campo de provas de veículos comerciais em Iracemápolis, cidade onde também inauguramos, este ano, a nossa fábrica de automóveis, que demandou mais de R$ 600 milhões”.



Marca conquista ampla preferência dos clientes



Independentemente da situação do mercado, a Mercedes-Benz não deixou de lançar novos caminhões, ônibus e comerciais leves em 2016, assim como novos produtos e serviços de seu amplo portfólio de pré e de pós-venda.



“Os diversos lançamentos de produtos e serviços demonstram claramente que não deixamos de pensar e, principalmente, de atender as demandas dos nossos clientes. Estamos cumprindo aquilo que prometemos”, afirma Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing & Peças e Serviços Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil “O aumento de participação de mercado é o melhor e mais gratificante retorno que podemos receber. Aumentamos nosso market share em caminhões, de 26,7% em 2015 para 29,6% em 2016. Em ônibus, saltamos de 52,5% no segmento acima de 8 toneladas, em 2015, para 58,4% neste ano. E no segmento de comerciais leves (vans, furgões e chassis com cabina), crescemos de 24,5% em 2015 para 26,6% em 2016”.



Leoncini diz que a Mercedes-Benz manteve assim a liderança nas vendas de veículos comerciais no Brasil em 2016. “Foram 24.797 unidades comercializadas ao longo do ano, sendo 13.915 caminhões, 6.067 ônibus e 4.815 comerciais leves”, informa. “Aliás, essa liderança está refletida não só nos números de venda, mas também nas diversas premiações que conquistamos este ano. Fomos amplamente reconhecidos como marca, produtos, empresa e atendimento, e estamos sendo muito bem avaliados por nossos clientes, ocupando posição de destaque em sua preferência e em sua lembrança. É isso que importa. Quando o cliente pensar numa necessidade de produto ou serviço, queremos que ele continue pensando na marca Mercedes-Benz como a solução ideal”.



Maior fabricante de veículos comerciais do Brasil e da América Latina



A Mercedes-Benz do Brasil é a maior e mais tradicional fabricante de caminhões e ônibus da América Latina. Além disso, a Mercedes-Benz é a única Empresa a produzir caminhões, ônibus, comerciais leves e automóveis na América Latina.



Em 2016, a Mercedes-Benz do Brasil chegou aos 60 anos, estando cada vez mais presente no dia a dia dos clientes e sempre olhando para o futuro. A Empresa é referência no País e na América Latina como pioneira e líder no desenvolvimento tecnológico e nas vendas de veículos comerciais.



“A Mercedes-Benz oferece soluções eficientes e rentáveis para os clientes, como a mais completa linha de caminhões, ônibus, comerciais leves (Linhas Sprinter e Vito) e também de automóveis premium”, afirma Schiemer. “Nós temos veículos de 1 a 500 toneladas para todas as necessidades, além de um portfólio completo e variado de veículos que transportam de uma pessoa, como nossos automóveis, ou mais de 220 passageiros, como o novo ônibus superarticulado. Ou seja, a Mercedes-Benz tem uma linha completa de veículos comerciais para atender o mercado e às expectativas dos clientes, que é o que nos move diariamente”.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

BIG BAND SÊNIOR SE APRESENTA NO TEATRO OLIDO



Inspirada nas Big Bands dos anos dourados, a Big Band Sênior está saindo do forno para se apresentar no Teatro Olido e no Auditório do Tribunal de Justiça - SP, inaugurando a iniciativa da UPARS – União Paulista dos Artistas Sêniores, que foi criada para incentivar mecanismos geradores de oportunidades para músicos com mais de 50 anos de idade e 20 anos de carreira.

O projeto com quase dois anos, tem como idealizador o Maestro e pianista Adylson Godoy. A ideia surgiu em uma conversa informal com o contrabaixista Amador Bueno, quando comentavam sobre a falta de políticas públicas para favorecerem os músicos profissionais, principalmente na área da música instrumental, pouco contemplada por patrocínios.

Não demorou muito e a UPARS foi fundada, tendo no casting inaugural, a Big Band Sênior, composta por 36 músicos renomados, da mais alta qualidade, dos quais, metade são intercalados entre as apresentações, aonde o caçula completou este ano 50 anos e o mais velho está com 90 anos de idade.

Composta por 5 saxofonistas, 4 trombonistas, 4 trompetistas, 1 pianista, 1 baixista, 1 baterista, 1 guitarrista e 1 percussionista; os 18 músicos juntos, contam ao grande público “A História das Big Bands” reproduzindo um amplo repertório dos anos 40 até a atualidade, que remonta Duke Ellington; Count Basie; Tommy Dorsey; Stan Keaton; Glenn Miller; Benny Goodman; Banda Tabajara; Silvio Mazzuca; Elcio Alvares, Luis Arruda Paes, entre outros.

A estreia tem por objetivo, documentar o trabalho que está sendo ensaiado há um ano aproximadamente nos bastidores do auditório da Ordem dos Músicos do Brasil, que cedeu gentilmente o espaço, para que os músicos desenvolvessem a Orquestra, reuniões, bem como a fundação da UPARS – União Paulista dos Artistas Seniores, que já está constituída, avançando do estado embrionário de associação, para constituição de uma OSCIP, que terá por objetivo, criar projetos de leis favoráveis aos músicos associados e captação de recursos governamentais a fim de fomentar os fazedores de cultura que estão atingindo a “melhor idade” e que em maioria não desfrutam de nenhuma política pública em detrimento de sua alta capacidade de realização.

“A Big Band Sênior é a prova de que o bom músico não tem data de validade e possui além da experiência, grande poder e força de vontade. Eles só precisam de um bom palco, condições técnicas e incentivo financeiro para mostrarem o seu melhor e contribuírem com a arte e a cultura musical de nosso país”. Disse Adylson Godoy, fundador da UPARS.

Através da UPARS, a Orquestra já está com o projeto aprovado pela Lei Rouanet (PRONAC nº 1410552, artigo 18) e em busca de captação de recursos.

Os músicos e cantores interessados em participarem da UPARS, podem se associarem gratuitamente no blog provisório http://upars.blogspot.com.br/p/associe-se-gratis.html para receberem informações de projetos futuramente criados para cada perfil de trabalho.


Próximas apresentações:

Dia 08/08 – 20 hs
Teatro Olido
Av. São João, 473 – Centro – São Paulo – SP
Entrada Franca
(Chegar 1 hora antes para retirar ingresso).

Dia 29/9 – 20 hs

Auditório do Tribunal de Justiça
(Antigo Hilton Hotel)
Av. Ipiranga, 165 – República – Centro – SP
Entrada Franca

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Saúde herdou déficit de R$ 3,5 bilhões com estados e municípios

Levantamento do Ministério da Saúde aponta que recursos prometidos desde 2012 para expansão de 2.698 serviços em todo o país deixaram de ser repassados, sobrecarregando governos locais


O governo federal, nos últimos cinco anos, acumulou déficit de R$ 3,5 bilhões/ano com estados e municípios no custeio e ampliação de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). Esses recursos foram pactuados com as secretárias de saúde para a expansão das Unidades de Pronto Atendimento, do SAMU, do atendimento em oncologia e da oferta de leitos de UTI, entre outros serviços que acabaram sem contrapartida da União. Nesta terça-feira (23), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, apresentou o levantamento à Secretária de Governo da Presidência da República.

Ao todo, o déficit impacta na habilitação ou funcionamento de 2.698 serviços do SUS, sendo que a maior parte dos valores recai sobre os municípios. As prefeituras deixaram de receber R$ 1,96 bilhão por ano, equivalente a 61% do total, e os estados, R$ 1,23 bilhão/ano. Parte dos gestores arcou com 100% dos serviços, sobrecarregando as contas locais, outros tiveram de suspender o atendimento ou deixar obras sem funcionar. O valor total inclui ainda cerca de R$ 300 milhões/ano de custeio para o Plano de Expansão de Radioterapia e hospitais em fase final de construção.

“O relatório mostra número muito grande de serviços fechados, que estão prontos sem funcionar, além daqueles em funcionamento sem contrapartida federal. Temos equipamentos caros, instalados, mas que não estão disponíveis à população. Esse levantamento é o primeiro passo para sanar esses problemas que são visíveis aos olhos do contribuinte. É preciso planejar melhor e gastar melhor o recurso público. Se há um compromisso, isso tem de ser cumprido”, destacou o ministro Ricardo Barros. A expectativa é conseguir atender o compromisso estabelecido para que os prefeitos e governadores tenham condições de custear esses serviços, ampliando o atendimento à população.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Ronaldo Nogueira elogia atuação de jovens aprendizes nas Olimpíadas

Ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira

Jovens Aprendizes do Desporto contam suas experiências de trabalho no maior evento esportivo do mundo


O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, participou nesta segunda-feira (15) de uma coletiva de imprensa sobre o Projeto Jovem Aprendiz do Desporto, JADE – Rio 2016. Ronaldo Nogueira atendeu à imprensa acompanhado de quatro dos 455 jovens que fazem parte do programa, que inclui formação teórica e prática para atuação na organização de eventos esportivos. O secretário de Relações do Trabalho, Carlos Lacerda, o Superintendente Regional do Trabalho e Emprego no Rio de Janeiro, Helton Yomura, e o diretor do Departamento de Políticas de Trabalho e Emprego para a Juventude (DPTEJ), Higino Vieira também participaram do evento.

Desde maio, os alunos do JADE estão sendo capacitados para atuar como auxiliares na organização de eventos esportivos. O ministro do Trabalho destacou o sucesso do programa “principalmente nesse momento em que esses jovens estão exercendo a parte prática do curso. Ao final, eles estarão preparados para atuarem tanto como auxiliares de eventos esportivos como também no mercado do trabalho nas diversas modalidades na área de esportes”.

O treinamento inclui aulas teóricas e práticas sem prejuízo à frequência e desempenho escolar, que são pré-condições para participar do programa. São mais de 400 horas de estudo, dividido em duas etapas – antes e depois do maior evento esportivo do mundo. O curso está previsto para terminar em 21 de dezembro. Mas a grande prova está mesmo em trabalhar nos jogos. Todos foram contratados e estão recebendo salário (com base o salário mínimo) proporcional às horas em que participam do programa.

O contato com pessoas de diferentes partes do mundo foi um dos pontos altos destacados pelos jovens. “Está sendo uma experiência maravilhosa para mim, nunca achei que eu fosse poder participar desse evento tão grande para o Brasil e ter a oportunidade de conhecer pessoas novas, outras cultura”, declarou a jovem aprendiz do Estádio Olímpico, Lorena Silva Ferreira Lorena.

Já o jovem aprendiz do Maracanãzinho, Ruan Ricardo Guimarães Silva, preferiu olhar para o futuro. “Acredito que a gente tenha ganhado muita experiência com essa participação nos jogos e acredito também que no futuro o mercado do trabalho estará melhor para gente e a gente vai conseguir colher muitos frutos dessa experiência”, afirmou.

Para o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, o programa JADE foi pensado na formação de profissionais-cidadãos. “São mecanismos de inserção de adolescentes e jovens no mundo do trabalho, de forma digna e protegida. O projeto conta com a participação efetiva das entidades do terceiro setor, como as universidades e instituições de educação federais. Essa iniciativa servirá de modelo para implementação em outros estados da Federação, principalmente nos maiores municípios”, reafirmou.

Jovens profissionais - A contratação desses jovens foi possível graças a uma parceria com o Comitê Rio 2016, o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego do Rio de Janeiro e o Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ). O Comitê concordou em receber os jovens para as aulas práticas, a universidade fez a pesquisa de demanda e montou o material didático. Já a secretaria disponibilizou as salas de aula e realizou o processo seletivo dos aprendizes por meio do SINE municipal e o instituto federal é responsável pelas aulas teóricas - financiadas pelo governo federal por meio do Pronatec.

Além do Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal já contam com turmas-pilotos, onde jovens e pessoas com deficiência se capacitam e atuam como auxiliares em campeonatos e eventos sociais em clubes, academias públicas, áreas de lazer e todo local em que se promova atividades esportivas. A previsão é a expansão do projeto para os demais estados até 2018 por meio de convênios com a administração pública regional.