Páginas

Assista nossos Programas

sábado, 14 de maio de 2016

Setor de amendoim cresce 3,2% em 2015

O consumo brasileiro da leguminosa foi sete mil toneladas superior ao número de 2014

São Paulo, maio de 2016 - Uma análise da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (ABICAB), com base nos dados da Euromonitor, apontou crescimento de 3,2% do setor de amendoim 2015 em relação ao ano anterior. No total, 207 mil toneladas da leguminosa foram consumidas em 2015, sete mil toneladas superior ao número de 2014.


“Este dado mostra que o volume de amendoim consumido em 2015 está se aproximando ao de 2012, quando o consumo foi de 214 mil toneladas. Obtivemos uma leve recuperação e o setor está se empenhando cada vez mais”, afirma André Guedes, vice-presidente de Amendoim da ABICAB.

Preferência – Recente pesquisa Datafolha, encomendada pela ABICAB, aponta que a qualidade (sabor) é a maior influência no momento de compra do produto à base de amendoim, de acordo com 38% dos entrevistados. Variedade, marca e preço estão todos no mesmo nível, em um segundo patamar, com percentuais abaixo de 20%. A satisfação com o produto brasileiro, por sua vez, é bastante alta: quando perguntadas sobre como avaliam a qualidade do amendoim nacional, 77% das pessoas ouvidas responderam ser excelente.

Sobre a ABICAB

A ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados) foi fundada em 1957 com o objetivo de responder pela política do setor junto às esferas públicas e privada, tanto no Brasil quanto no exterior. Suas diretrizes são voltadas para a valorização destas indústrias, que são responsáveis pela geração de 31 mil empregos diretos e 62 mil indiretos. Atualmente, a ABICAB engloba toda a cadeia produtiva nacional dos setores que representa, abrangendo 92% do mercado de chocolates, 70% do mercado de balas e confeitos, 80% do mercado de amendoim e 100% do mercado de cacau.